BLOG

Conectividade para o Setor Florestal

Um dos maiores desafios enfrentados hoje pelo setor florestal é manter a conectividade de seus colaboradores, máquinas e implementos em toda a sua área de operação, mantendo uma gestão centralizada do processo. O conceito de torre de controle tem ganhado cada vez mais espaço entre as grandes empresas de base florestal e traz uma forma eficiente de monitorar e gerir os processos de silvicultura, colheita e carregamento. Entretanto, o sucesso dessa importante ferramenta esbarra no desafio da conectividade.

O crescimento do setor tem expandido e levado as áreas de floresta plantada cada vez mais para longe dos centros urbanos, o que acaba impactando diretamente na falta de comunicação, uma vez que a área de cobertura das operadoras de telefonia não é suficiente para o atendimento dessa demanda. Outra característica importante do setor florestal, e que impacta diretamente na questão da conectividade, é que a própria cultura, ou seja, a própria floresta, é uma barreira natural para a transmissão dos sinais. Por se tratar de uma cultura de médio/longo prazo, uma área com conexão hoje, amanhã pode virar uma região de sombra com o crescimento das árvores que se tornaram uma barreira natural para a recepção das informações.

A alternativa natural para a driblar essas dificuldades de comunicação é a utilização de comunicação via satélite. Eficaz e com cobertura em todo território nacional, traz no seu custo de utilização a principal barreira para sua ampla utilização. Tecnologias emergentes como o LoRa e o SigFox acabam esbarrando nas limitações de distância das áreas e do elevado nível de barreiras naturais provocados pelas árvores que compõe a floresta.

Diante desse cenário, a ferramenta que mais se destaca como uma alternativa eficiente para a conectividade em áreas florestais é a radiocomunicação digital. Também conhecida no setor como o antigo “rádio VHF”, essa ferramenta já é amplamente utilizada para a comunicação de voz, mas pode ser muito melhor aproveitada integrando as facilidades de transmissão de dados já disponíveis em um rádio comunicador digital profissional. São muitas as topologias de comunicação que podem ser implantadas usando essa tecnologia. Desde uma simples comunicação ponto a ponto entre as máquinas e um módulo de vivência, até uma rede completa de repetidoras operando em modo troncalizado, garantindo eficiência de comunicação de voz e dados em uma grande área de floresta plantada e transmitindo os dados direto das máquinas para um servidor em nuvem. A transmissão de dados de apontamento, telemetria de máquinas, posicionamento GPS dentre outros, podem ser facilmente integrados à comunicação de voz, através do uso de aplicativos inteligentes e um bom serviço de engenharia, que irá garantir a configuração correta dos seus equipamentos e da sua rede, e irá transformar o rádio comunicador em muito mais que um dispositivo de aperte para falar.

Cabe ressaltar que muitas vezes a rede de radiocomunicação, ou o próprio equipamento rádio comunicador já está disponível e em operação em muitas empresas. Nesses casos a solução para a melhoria da conectividade do seu negócio muitas vezes está mais próxima de uma solução do que se pensa.

A Lithus é uma empresa com experiência e com muitos casos de sucesso na transmissão de dados utilizando rádios comunicadores digitais no setor florestal. Conheça nossas soluções em www.lithus.com.br.

A Lithus utiliza cookies e outras tecnologias para melhorar a sua experiência. Ao continuar navegando, você concorda com a utilização dessas tecnologias, como também, concorda com os termos da nossa Política de Privacidade.